UMMG discute cenário atual da Reforma da Previdência

Seg, 08 de Julho de 2019 14:54
Imprimir
Comandantes-Gerais das Instituições Militares, dirigentes das Associações da Classe e interlocutores políticos do Estado de Minas Gerais reuniram-se nesta terça-feira, 08/07, para analisar o texto-base da PEC 06/19 aprovado pela Comissão Especial da Reforma da Previdência da Câmara.
De maneira convergente, os presentes manifestaram que o referido texto, votado no dia 4 próximo passado, sintetiza o pensamento dos envolvidos e preserva a situação vigente em relação à Previdência dos Militares de Minas e também dos demais estados brasileiros.
De acordo com o presidente da União dos Militares de Minas Gerais (UMMG), Cel. Zeder Gonçalves do Patrocínio, apesar de estar em posição aparentemente confortável, é necessário ter uma defesa única, una e monolítica das prerrogativas e direitos já conquistados e consolidados.
“Nós somos todos militares, não existe militar de segunda categoria. Quando a reforma for aprovada, teremos o PL 1645 tramitando na Câmara para tratar dos detalhes simétricos entre os militares estaduais e federais e, por fim, consolidar os interesses comuns como a integralidade, a paridade e a pensão militar.”
O deputado federal Subtenente Gonzaga destacou que o texto é bom e não retira direitos. Mas passará por mais duas sessões na Câmara e no Senado, por isso, o trabalho pela manutenção da atual matéria deve continuar.
Presenças: Cel. PM Giovanne Gomes da Silva (Comandante-Geral PMMG), Cel. BM Edgard Estevo da Silva (Comandante-Geral CBMMG), Cel. PM Osvaldo de Souza Marques (DRH PMMG), Cel. BM Kênia Prates Silva Maciel de Freitas (DRH CBMMG), Cel. Zeder Gonçalves do Patrocínio (presidente da UMMG) e demais representantes das Entidades (COPM, ASPRA, AOPMBM e CSCS), e deputados Subtenente Gonzaga, Coronel Sandro, Sargento Rodrigues e Cabo Junio Amaral.
 
 
Fotos: Ana Paula Soares